quarta-feira, setembro 13, 2006

Meu Deus...

Foi isso o que eu disse, numa entonação assim, meio sem vida, quando me deparei com a notícia de que o funeral do Caçador de Crocodilos, Steve Irwin, vai ser transmitido ao vivo por redes de tv na Austrália, nos EUA e em alguns países da Ásia.

"Para fãs que quiserem prestigiar o ambientalista pessoalmente, serão colocados à venda 5.500 ingressos. O dinheiro será doado para a fundação Wildlife Warriors (Guerreiros da Vida Selvagem), criada por Steve. Serão montados telões em Brisbane e Queensland - estado onde Steve morreu - para que quem não puder ir ao zoológico possa assistir à homenagem".

Bom, depois disso eu só posso chegar à conclusão de que esse é um ótimo começo para um filme de humor negro, sobre uma sociedade completamente perdida...

7 comentários:

Murilo Ribeiro disse...

Bella, li um artigo no Nomínimo analisando esse caso. E concordei: esse "caçador" caçava mais do que jacarés; caçava a fama! Aquela imagem dele alimentando uma fera com o filho pequeno no colo é sintomática. Parece até que ele queria brincar de BBB com os crocodilos.
Só que os primos dos dinossauros mandaram ele pro paredão! E esse "showlório" que você descreve tá bem dentro do roteiro. É um final coerente...!rs...
Bj procê!

Marco Santos disse...

Esse é o mundo em que vivemos...
Tudo é razão prum show!
Acho que a palavra "privacidade" vai acabar saindo dos dicionários por absoluto desuso.
Beijos procê, querida Isa, a Bela.

re_bonora disse...

É Bel...às vezes parece que vivemos no mundo de Truman, onde tudo não passa de um bom motivo para se montar um circo ao redor.
Triste realidade.
Bjs
Re

Murilo Ribeiro disse...

Alowwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww!!!
Vamos trabalhar, moça?rs...
Bj! Saudade de vc!!!

Anônimo disse...

kd vc q nao escreve mais no bo seu blog.....bjs
ckacko

Marco Santos disse...

Querida Isa, a Bela:
Cadê você? Fechou a quitanda?
Volta, menina!

Marco Santos disse...

Querida Isa, a Bela,
Eu te desejo um Feliz Natal e um 2007 repleto de grandes maravilhas. Muita saúde, muita paz, muito amor em 2007, pra você, o maridão, Sônia, Vera e toda a família Saez que é um pouco minha também, visto que representei Lauro Borges no Teatro várias vezes.
Beijão pra todos.