segunda-feira, setembro 12, 2005

Telemarketing

Do irmão de uma amiga...

Trim... trim...

- Alô!

- Boa tarde, senhor, meu nome é Marcos, trabalho na central de relacionamentos TIM, com quem eu falo? (Com sotaque de paulista, claro. Meu amor, não é nada pessoal, hein?! Vc sabe que eu adoro o seu "intâo".)

O operador de telemarketing já esperando aquele fora habitual: "Marcos, agora não dá, tô super atolado, liga mais tarde, blá, blá..."

- Pô, cara, que bom que você ligou. Eu estava mesmo precisando conversar, tô deprimido demais, cheio de problemas... Você tem um tempinho pra me ouvir, né?!

Marcos não conseguiu completar o que tinha a dizer, tendo que voltar ao início da frase (como fazem os meninos contadores de história, nas portas das igrejas das cidades do interior)... Aí se enrolou todo, desligando logo depois.

Não é por nada, não. Mas taí uma técnica infalível para se livrar rápido de incovenientes telemarketeiros! I hate them! Com todo respeito...

Um comentário:

Marco Santos disse...

Olá, minha Bela Isa! Os dedinhos da menina voltaram com todo gás, heim! Que bom. Tenho duas técnicas que eu costumo usar com operadores de telemarketing. Uma é dizer: "pô, fulano, agora não dá para conversar. Estou numa reunião. Liga mais tarde, tá? Tchau!" Mas tem que falar assim, sem dar tempo dele retrucar. A outra é mais gaiata. Tão logo o cara se identifica como operador de telemarketing eu digo para ele (ou ela): "Obrigado por ter ligado. A sua ligação é muito importante para mim. Aguarde só um instante que eu vou ouvir o que você tem a me dizer." Deixo o telefone na mesa e vou tratar de outra coisa. Alguns minutos depois eu o recoloco no gancho. É claro que ele não esperou. Beijo procê!