segunda-feira, julho 03, 2006

Ora, francamente!

Diz pra mim: o que tem na cabeça um sujeito que acorda cedo para ir vaiar os jogadores da seleção no aeroporto? E um outro que toca fogo numa escultura do Ronaldinho? Ora, francamente! Essa cobrança do povo brasileiro em cima desses meninos me irrita profundamente. As pessoas deveriam é estar cobrando outra coisa de outras pessoas... E o sensacionalismo da imprensa?! Esse aí, nem se fala! A Copa do Mundo é um jogo, apenas isso. Um dia se ganha, outro se perde. Deve ser visto como puro entretenimento e não como a grande esperança de uma nação. O problema é que o brasileiro não tem mais a quem recorrer, em quem depositar suas esperanças. E aí, sobra para Ronaldo e cia. Chega a ser ridículo ver como as pessoas se comportam diante de tudo isso, enquanto tantas coisas mais tristes e mais importantes acontecem por aí. Quanta raiva, quanto ódio no coração!! Mas, onde estão o ódio e a raiva quando são realmente necessários para, por exemplo, protestar contra a violência, contra o governo, contra o caos nos hospitais??? É a força misteriosa do futebol! Como se o hexacampeonato fosse resolver todos os problemas do país e tirar o Brasil do fundo do poço! Ora, francamente...

8 comentários:

Murilo Ribeiro disse...

Sem contar que todos esses caras estão - e vão continuar - cheios da grana! E o "Zé Povinho", na dureza, ainda gasta pra ir azucrinar a paciência do povo no aeroporto! Saber perder também faz bem, né?
Ora, francamente! Bj pra vc!!!rs...

Marco Santos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marco Santos disse...

Mandou bem, Isa, a Bela. Nada a acrescentar. Talvez só o fato de que um dia depois da derrota do Brasil na Copa o Ronaldinho Gaúcho deu uma puta festa em sua mansão, com a presença do Adriano e tudo o mais. O Roberto Carlos foi pruma boate e enfiou o pé na jaca. Consta que não se apoiou nas pernas em nenhum momento.
Enquanto isso, neguinho (e branquinho...) se descabela por causa desses caras!
Parabéns pela ira santa, querida!
(Você sabia que o Jonjoca, que cantava com o Castro Barbosa, e que era muito amigo de seu avô, faleceu por esses dias? Nem fizeram um obituário pra ele! mandei um e-Mail pra seção de obituário do Globo espinafrando os caras e dando subsídios para eles publicarem algo, mesmo atrasado. Nada. Mas o caderno da copa tinha umas 12 páginas...)

Thiago Forrest Gump disse...

Muito bem escrito e lembrado!

re_bonora disse...

Belzinha, compartilho de sua raiva. Acho que sou uma das poucas brasileiras a não achar nem um pouco ruim o Brasil ter sido desclassificado. Estamos num ano tão importante (alôoou...eleições) que tudo o que não precisavamos era de um hexacampeonato para levar o povo a um estado de êxtase, aquele em que paramos de pensar... Espero que com a bola murcha, descontemos nas urnas a fúria da derrota na Copa do Mundo.

Mariana disse...

Fala Isabela! Linkei seu blog no Uai Meu!
Belo post! Chega de camuflar tanta sujeira! Fora a vergonha das falcaturas do futebol internacional e as grifes esportivas...
Um bjo

Wagner Madeira disse...

Isabella:
Muito legal seu post, mas permita-me desafinar o coro dos descontentes.
Não tem nada de mal vibrar, torcer, sofrer e ficar com raiva quando o Brasil perde. Não é por isso que não lutamos por outras coisas. Futebol é importante, pelo simples fato de que muita gente gosta de futebol. O que falta é democracia. Não eleição, democracia. Um bom lugar para começar seria o futebol.

Leia: http://madeira-net.com/WordPress/?p=4

Abraço,

Wagner

Isabella disse...

Wagner, valeu pela visita! Mas, olha, o que eu não gosto é de exagero. Adoro futebol, Copa do Mundo, etc... Sempre torço muito pelo Brasil nos mundiais. Mas é que essas atitudes extremas me incomodam demais, isso sim é coisa de gente que não tem nada o que fazer. Abs!